quinta-feira, 8 de julho de 2010

A ilha reciclada: será que sai do papel?

Cientistas holandeses planejam coletar 44 milhões de quilos de garrafas e embalagens plásticas que hoje poluem o Oceano Pacífico para criar a Ilha Reciclada. A ideia é transformar o lixo em um plataforma turística e habitável do tamanho do Havaí. Segundo informações do The Daily Telegraph da Austrália, cerca de 500 mil habitantes poderiam viver na ilha, que seria abastecida com energia obtida através do sol e das ondas do mar.
Ilha Reciclada
“O projeto tem três objetivos principais: limpeza dos oceanos, criação de novas terras e construção de um habitat sustentável”, explica um porta-voz da iniciativa.
O Pacífico é o oceano com a maior quantidade de dejetos plásticos do mundo. As correntes oceânicas mantêm os resíduos no mar em “lixeiras gigantes” que são altamente prejudiciais para a vida marinha. Pássaros e peixes, por exemplo, confundem o lixo com alimento e acabam morrendo. A ilha futurística já foi projetada em computador. Ela terá aproximadamente 10 mil quilômetros quadrados e será composta de blocos gigantes de plástico. Por cima deles serão construídas ruas, edificações e áreas reservadas para a agricultura.
Ilha Reciclada
A ideia ainda não tem prazo para ser executada. Aliás, a pergunta que fica é a seguinte: será mesmo que isso vai sair do papel?
E se sair do papel, será que essas 500 mil pessoas pagariam barato pra morar lá?

Nenhum comentário:

Postar um comentário