quarta-feira, 7 de julho de 2010

Você sabe quando o sexo faz mal?

Existem muitas pessoas que tem dor de cabeça antes, depois e mesmo durante a relação sexual, e chega a acontecer casos em que a pessoa passa a ter quadro depressivo por causa de relação sexual, só por isso você já deve nesse momento estar tendo idéia que nem sempre sexo gera prazer.

O orgasmo e o ato de amor que normalmente se pensaria que só causa benefícios, tem pessoas que podem causar alguns efeitos colaterais desagradáveis ou incômodos, e, às vezes, prejudiciais, da mesma forma que alguns tipos de remédios com benefícios comprovados. Perto de um por cento da população costuma em alguma ocasião durante o ano, uma dor de cabeça por causa de relação sexual.

Segundo a classificação internacional de cefaléias, a atividade sexual é um dos fatores que podem desencadear dores de cabeça, dentro de um grupo de causas da dor que ainda são pouco compreendidas, isso divulgada pela Sociedade Brasileira de Cefaléia (SBCe) indicada em seu site, e por isso tem se a necessidade de cuidadosos exames.

Associada ao sexo a cefaléia comumente inicia com uma dor nos lados da cabeça, isso enquanto a excitação sexual aumenta, e o incômodo fica cada vez mais intenso até o momento do orgasmo, mas a dor poderá ocorrer tanto antes quanto depois do orgasmo.

Muitas pessoas quando sente essa dor de cabeça e mesmo sentindo outras dores mais intensas até, recorrem a um serviço médico de emergência primeiro, mas o recomendado pela SBCe, que se facha uma completa investigação e bem detalhada do quadro da dor, e com exames apropriados e com um medico especialista da área.

Esse tipo de problema pode ser atenuado e aliviado com algumas mudanças no estilo de vida, como praticar exercícios físicos regularmente, perdendo peso e deixando o álcool e o fumo. Também existem remédios que ajudam a melhorar a condição, caso o paciente não melhorar com os exercícios.
Costuma durar entre um minuto até três horas a dor de cabeça por relação sexual, mas desde o principio vai aumentando, à medida que aumenta o prazer.

Numa pesquisa feita na Espanha, das pessoas entrevistadas que tem dor de cabeça 45% avaliam que sua vida sexual é regular ou ruim, mas 13% afirmam que a cefaléia desaparece quando mantêm relações sexuais.
Existem caso de pessoas, especialmente jovens, que o sexo até desencadeiam uma depressão passageira, porque, durante o clímax, parece haver uma redução de atividade em uma região cerebral relacionada ao medo.

Vários psiquiatras americanos e até especialistas em depressão e transtorno bipolar, disseram que vários casos deste tipo, que costumam aparecer com certa frequência nas consultas.

Tem casos de pessoas em torno de 20 ou 30 anos que, após manter relações sexuais, sentem-se deprimidas durante um dia, experimentam um período de entre quatro e seis horas de depressão intensa e irritabilidade após o orgasmo ou que sentem uma depressão intensa durante várias horas após o sexo. Mas segundo psiquiatras não é incomum um pouco de tristeza depois do prazer sexual, embora os pacientes mencionados sentiam um intenso mal-estar que durava tempo demais.

Foi encontrada uma possível relação entre a depressão pós-sexo e a química cerebral, em 2005 na Universidade de Groningen (Holanda), utilizou uma técnica de diagnóstico por imagem denominada “tomografia por emissão de posítrones” para verificar o cérebro de homens e mulheres durante o orgasmo. Com isso, descobriu uma diminuição na atividade da amídala cerebral, a parte do cérebro que intervém no processamento dos estímulos que causam medo na pessoa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário