quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Internet dos Carros Promete fim da irritação no Trânsito

Tecnologias cooperativas
Tecnologias cooperativas vão permitir que cada elemento
do sistema de trânsito - carros, motoristas, semáforos,
placas de sinalização - coopere proativamente para criar
um trânsito mais eficiente e mais seguro.[Imagem: CVIS]
Imagine um trânsito onde todos cooperam e ninguém precisa ficar irritado. E, mais do que isso, um trânsito no qual um sistema computadorizado inteligente impede o "efeito manada", virtualmente acabando com os famosos "congestionamentos por excesso de veículos".

Engenheiros acreditam que isto não apenas é possível, como já está ao alcance da tecnologia. Tudo o que é necessário fazer é criar a "internet dos carros".

Embora não possa controlar diretamente a irritação dos motoristas, a internet dos carros promete um sistema viário projetado a partir de tecnologias cooperativas, permitindo que cada elemento do sistema de trânsito - carros, motoristas, semáforos, placas de sinalização - coopere proativamente para criar um trânsito mais eficiente e mais seguro.

Sistemas de Transportes Inteligentes

Esse futuro sem irritação no trânsito, um futuro de trânsito amigável e motoristas cooperativos, será possível graças ao que os engenheiros chamam de Sistemas de Transportes Inteligentes.

Imagine um trânsito onde todos cooperam e ninguém precisa ficar irritado. Os cenários planejados pelos
pesquisadores para a internet dos carros são entusiasmantes. [Imagem: CVIS]

Os Estados Unidos, o Japão e a Europa já estão trabalhando no desenvolvimento de sistemas assim.

"Em todos os continentes, uma parte do espectro tem sido reservada para os sistemas cooperativos, 5,9 GHz nos Estados Unidos e Europa, e 5,8 GHz no Japão, ou seja, os sistemas de transporte inteligentes estão mesmo chegando," explicou Paul Kompfner, ao apresentar a proposta europeia para a internet dos carros.

A proposta europeia é utilizar uma plataforma aberta e capaz de operar em vários níveis, da comunicação automática entre os veículos e os sistemas de trânsito das ruas e estradas, até os dispositivos portáteis dos motoristas, como celulares e navegadores GPS.

O chamado Projeto CVIS (Cooperative Vehicle-Infrastructure System) já conta com a adesão de 62 parceiros, incluindo universidades, institutos de pesquisas e empresas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário